Prêmio Braskem de Teatro aborda a liberdade artística em sua cerimônia | Caderno 2 Produções

Caderno 2 Produções -



Publicado em 31 de março de 2016

Prêmio Braskem de Teatro aborda a liberdade artística em sua cerimônia

O Prêmio Braskem de Teatro realiza esse ano a sua 23ª edição que acontecerá no Teatro Castro Alves no dia 13 de abril. O espetáculo será um manifesto pela liberdade do artista. Alguns detalhes da cerimonia foram divulgados em um bate papo com o diretor Elísio Lopes Jr., que mais uma vez assina a concepção do espetáculo do prêmio. Racismo, homofobia e violência serão temas abordados por Pedro Pondé, Érico Bras, Osvaldo Mil e demais atores do elenco. Segundo o diretor, o espetáculo será honesto, demarcando e discutindo o que os afeta enquanto artistas. A ideia central do espetáculo é levar uma banda de rock que, insatisfeita com com os fatos da atualidade, decide encerrar sua carreira em um último show. O repertório, segundo o diretor musical Jarbas Bittencourt, conta com canções de Raul Seixas, Gonzaguinha, legião Urbana, Caetano e Gil.

 

Prêmio Braskem de Teatro Coletiva para imprensa no Restaurante Perreira no Porto da Barra em Salvador Bahia.  Foto: Vaner Casaes / BAPRESS / Divulgação Data: 30/03/2016

Prêmio Braskem de Teatro Foto: Vaner Casaes / BAPRESS / Divulgação

 

Presentes no evento também estavam Dalmo Peres, diretor geral da Caderno 2 Produções, Hélio Tourinho, relações institucionais da Braskem e o secretário de cultura Jorge Portugal, que enfatizou a necessidade de se apoiar um evento de tradição e que faz girar a roda da economia criativa.

Prêmio Braskem de Teatro Coletiva para imprensa no Restaurante Perreira no Porto da Barra em Salvador Bahia.  Foto: Vaner Casaes / BAPRESS / Divulgação Data: 30/03/2016

Prêmio Braskem de Teatro Foto: Vaner Casaes / BAPRESS / Divulgação

 

“Em um tema sobre as atuais insatisfações do individuo, os homenageados são as pessoas que mudam a história, que atuam para diminuir ou minimizar as mazelas do mundo” diz o diretor divulgando os homenageados desta edição, que serão: Maria Rita Lopes Pontes, superintendente das Obras Sociais de Irmã Dulce; o médico Antonio Nery Filho, criador do Centro de Estudos e Terapia de Abuso de Drogas; o antropólogo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia; Mãe Stella de Oxóssi, ialorixá do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá e Vavá Botelho, diretor do Balé Folclórico da Bahia.

Print Friendly